TRADUTOR

domingo, 14 de agosto de 2016

OLIMPÍADAS DO RIO 2016

Os jogos e a voracidade imperialista
Despejos, higienização, tubo de ensaio da repressão golpista e Guerra fria

As Olimpíadas são mais uma tradição inventada pela burguesia recorrendo a antiguidade clássica greco-romana.

Na Grécia antiga, os festivais sacro-esportivos, realizados de quatro em quatro anos, no santuário de Olímpia em homenagem a Zeus, ainda que bem mais sadios que os jogos modernos, já eram eventos controlados pelos escravocratas. Marcadamente aristocráticos daqueles jogos não podiam participar escravos, estrangeiros (os "bárbaros", segundo a mitologia grega) e as mulheres. (Jogos Olímpicos da Antiguidade).

Nos jogos atuais, as mulheres e os escravos modernos e até os “refugiados” – vítimas das invasões militares, guerras e golpes de Estado imperialistas, como ocorre hoje no Haiti, Síria, Ucrânia – também participam. Além disso, ao contrário da regra que valia na cidade de Esparta, depois das olimpíadas ocorrerão as Paraolimpíadas (7 e 18 de setembro de 2016). Mas todos são controlados e funcionais às grandes corporações. Basta conferir a lista dos patrocinadores oficiais do Comitê Olímpico Internacional, COI: Coca-Cola, Atos, Bridgestone, Dow Chemical Company, General Electric, McDonald's, Omega SA, Panasonic, Procter & Gamble, Samsung, Toyota, Visa Inc., (IOC). Afora todos os demais setores do grande capital, bancos, grandes empreiteiras, mídia, etc. que fazem um festival de marketing e super-lucros do mega-evento mundial em nome do “espírito olímpico”.

sábado, 6 de agosto de 2016

ARGENTINA - CRIMINALIZACIÓN DE LA PROTESTA SOCIAL

¡Abajo la caza de brujas en contra Hebe de Bonafini y a todos los criminalizados por resistir a la ofensiva macrista!
¡Abajo el tarifazo de Macri!

Leon Carlos, Tendencia Militante Bolchevique - Argentina

Como parte de su caza de brujas contra miembros del kichenerismo, que es así como el marcrismos busca una forma de instalar un circo mediático que le sirva para esconder el brutal ataque contra el conjunto de los trabajadores.

Ahora llega el turno de la persecución contra Hebe de Bonafini. Titular histórica de las Madres de Plaza de Mayo. La persecución contra Hebe muestra hasta donde el macrismo intenta allegar en su política persecutoria que va de la mano del gigantesco ajuste que descarga sobre la población trabajadores, mediante tarifazos, elevación de la desocupación para forzar caída del salario real y una inflación que erosiona el mismo salario de los trabajadores.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

NEOATEISMO E ISLAMOFOBIA

Islamofobia no Brasil e ateísmo pró-imperialista

O governo golpista de Temer-Meireles-Serra-Moraes aproveita agora das olimpíadas para aumentar os mecanismos da repressão e coação contra o conjunto da população trabalhadora. De acordo com os interesses golpistas, essa manobra é fundamental para estabelecer no Brasil um regime contrarrevolucionário que possibilite a ampliação do terror de Estado policial e militar suficiente para executar o programa golpista: privatização da Petrobrás, liquidação do SUS e da educação públicas, aposentadoria aos 70 anos, jornada de trabalho de 80h semanais, etc. Para isso, estão usando o megaevento centrado no Rio de Janeiro, onde os bairros proletários já estão sob ocupação militar através das UPPs, como tubo de ensaio. Um dos ingredientes desta ofensiva está na justificativa para criar artificialmente uma onda islamofóbica no Brasil. Para isso, providenciaram a prisão arbitrária e espetaculosa de vários proletários identificados como “possíveis terroristas” e assim, surfando retardatariamente da “guerra ao terror” imperialista, criam uma histeria com o apoio do bombardeio da mídia venal (Globo, Veja e assemelhados). A islamofobia tem provocado o aumento da xenofobia, do racismo e das agressões contra a comunidade islâmica no Brasil e aos imigrantes e refugiados em geral. Tudo isso, com a ajuda inestimável prestada pelo covarde governo golpeado do PT que aprovou a legislação antiterror contra toda resistência popular a ofensiva patronal e imperialista.

terça-feira, 26 de julho de 2016

THE FAILED COUP

Down with US imperialism and its agents in the Army No political support for Erdoğan’s reactionary government! Self-determination for Kurdistan!
LCFI Statement 23/7/2016On 16 July at 00:15 Gerry Downing of Socialist Fight Britain wrote in his Facebook wall:


Mass resistance to the coup on Friday night,
15 June. Not just AKP supporters.
“Absolutely no support for this coup. As reactionary as Erdoğan is we cannot support a coup by the military in the ridiculous name of ‘democracy’ against an elected government. They don’t call it a revolution as they did in Egypt but this can only benefit the US and NATO in the region. Images seems to indicate that the masses and the left are resisting the coup and it will fail. If it does it will also undermine the autocracy of Erdoğan. Down with the coup! Victory to the popular masses!”

segunda-feira, 25 de julho de 2016

“MAIS” – RUPTURA DO PSTU

O apoio à contrarrevolução na URSS foi para o MAS argentino o que o apoio ao Golpe de Estado no Brasil está sendo para o PSTU

“Aqueles que são incapazes de defender as posições tomadas, nunca conquistarão outras novas”. Leon Trotsky

Segundo o PSTU brasileiro, no final dos anos 80,
“o MAS se transformou no maior partido trotskista do mundo, chegando a contar em suas fileiras entre sete e nove mil militantes. Isso se expressava diretamente na venda do Solidariedade Socialista, com uma média de 20.000 exemplares semanais, alcançando picos de 80.000 periódicos vendidos. ” (O Movimento ao Socialismo, da Argentina, foi um dos maiores partidos trotsquista do mundo, 30/09/2014). [1]
Se tomarmos como verdadeiros os números fornecidos pelo PSTU acerca de seu partido mãe e levarmos em conta que a população argentina tem sido em média 1/5 da população brasileira, nove mil militantes na Argentina equivaleriam a 45 mil militantes no Brasil. O PSTU, nascido em 1994, embora seja o maior partido da LIT hoje, nunca chegou a reunir 1/3 dos militantes que reuniu o MAS argentino em seu período áureo.

sábado, 16 de julho de 2016

TURQUIA - UM ESTRANHO GOLPE MILITAR

OBSERVAÇÃO.: O texto abaixo, escrito ao calor dos acontecimentos, foi superado diante dos novos fatos e informações que nos permitiram uma análise superior acerca da conspiração na Turquia, seus atores e seus desdobramentos para a luta de classes e inter-Estados. Essa reavaliação, realizada pelo conjunto dos agrupamentos que compõem o Comitê de Ligação pela IV Internacional (CLQI) resultou na declaração internacional:
"TURQUIA - O golpe fracassado: Abaixo o imperialismo dos EUA e seus agentes no exército! Nenhum apoio político para o governo reacionário de Erdogan! Auto-determinação para o Curdistão!"


Ditador Erdogan aumenta repressão política contra os trabalhadores, muçulmanos e curdos após autogolpe!

sexta-feira, 15 de julho de 2016

EUA - IMPÉRIO POLICIAL RACISTA

Contra o genocídio negro promovido pelo imperialismo e seu aparato repressivo cibernético!
  
Nos EUA, o Estado policial imperialista assassina três pessoas por dia sem qualquer julgamento ou processo jurídico, em sua maioria negras. Esta violência faz parte da historia dos EUA desde a Lei dos Escravos Fugitivos de 1793, onde as forças policiais caçavam os escravos que tentavam escapar. De lá para cá, sob um rompante democrático, o número de escravos (agora assalariados) caçados, presos e executados só aumentou.

Duas mortes filmadas e viralizadas pela internet de homens negros reacenderam a luta contra o racismo policial. Em Luisiana, Alton Sterling, 37 anos, pai de 5 filhos, vendedor ambulante, foi baleado a sangue frio e sangrou até a morte após ser esmagado por seus dois assassinos policiais entre o para-choque do carro e o asfalto.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

RACISMO BRASILEIRO

O racismo brasileiro, do tipo capitão do mato, é um ingrediente predominante no capitalismo de ontem e de hoje
Humberto Rodrigues

Uma das características predominantes da ideologia dominante no país é o tipo de racismo brasileiro. Este fenômeno tem origem no sequestro de negros de tribos africanas por empresas negro-traficantes portuguesas (com ou sem a colaboração de tribos rivais) para a recriação, em pleno capitalismo, do trabalho escravo (elemento decadente no ocidente desde a crise do império romano).

A metrópole colonizadora do Brasil recriou a escravidão e instaurou o racismo negro. Mas, diferente de outros países, como os EUA, onde também a acumulação capitalista primitiva se apoiou na escravidão negra, no Brasil, acredita-se que o país haveria escapado do preconceito racial, por não parecer tão explicito e contrastante entre a cor da pele do opressor e a cor da pele do oprimido como nos EUA.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

EUA - ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

Escolhendo o Comandante em Chefe,
que vai dirigir o imperialismo na III Guerra Mundial
Ana Souza, do Socialist Workers League dos EUA

Pela luta dos trabalhadores, oprimidos e imigrantes, o Comitê de Ligação da Quarta Internacional, CLQI, apresenta sua nova seção, a Socialist Workers League, nascida no coração do monstro imperialista norte-americano. A SWL nasce em meio a prova de fogo da nova guerra fria. O proletariado dos EUA, multirracial desde suas origens, precisa assumir seu papel histórico na luta contra o imperialismo, consciente que o triunfo da luta contra sua própria burguesia liberará a si mesmo e ao proletariado mundial.

Prometendo desfazer-se do legado de George Bush Junior, Obama foi eleito surfando em uma onda de otimismo. Mas o seu "Sim, nós podemos" deixou à classe trabalhadora e os oprimidos a decepção do "O que fizemos?". Ao longo desses sofridos oito anos, Obama tem cinicamente implementado a agenda imperialista dando continuidade ao legado de terror de Bush no Oriente Médio, traindo as esperanças da classe trabalhadora e dos oprimidos, ampliando políticas que só aprofundaram a miséria dos trabalhadores após a depressão capitalista de 2008, estendendo a influência dos EUA ainda mais na Ásia, África, e agrupando aliados europeus ocidentais no cerco imperialista na fronteira russa, pavimentando o caminho de uma nova guerra.

O PROCESSO GOLPISTA I

Golpe encaminha-se para o fim de sua
fase "branda", parlamentar
Enquanto PT suspende luta de rua contra governo golpista, alimenta ilusões no Senado, em plebiscito por novas eleições, e outras fantasias suicidas para o momento

Um Golpe de Estado exige pelo menos dois elementos: a destituição do governo de plantão e a imposição dos interesses e do programa do bando golpista que assume o poder sobre o país.

A experiência política recomenda aos golpistas que se minimize os custos políticos. Sendo assim, é preciso obter o máximo consenso social e a aparência mais democrática possível para romper a própria ordem democrática estabelecida. A orientação predominante do imperialismo para a América Latina entre as décadas de 60 e 80 basearam-se no tripé Golpes de Estado-Ditaduras militares-Regimes fascistas. Isso resultou em um trauma social muito grande. Sendo assim, os golpes de Estado versão 2.0 em nosso continente, em Honduras, Paraguai, Guatemala, Brasil, possuíram, pelo menos a primeiro momento, uma aparência de Golpe Parlamentar, combinados com alguma operação jurídica que justificasse a derrubada do governo.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

A ESQUERDA REFORMISTA E A ILUSÃO NA DEMOCRACIA BURGUESA

A esquerda reformista e a ilusão na democracia burguesa

Uma semana depois de invadida pela Polícia Federal, a sede nacional do PT, em São Paulo, foi alvo de um ataque fascista na madrugada no dia 30 de junho de 2016. Um dos agressores foi preso, confessou o crime, fez ameaças ao partido e a seus integrantes, dizendo que repetiria o ataque e foi liberado pela polícia (G1).

A última vez que partidos de esquerda tiveram sedes invadidas por policiais e atacadas pela direita foi após o golpe de 1964, durante a ditadura militar.

A demonização e a criminalização do partido feitas pela mídia, polícia, judiciário e pela própria direita, pavimentam o caminho dos ataques.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

PLEBISCITO BRITÁNICO

¡Derrotismo ante a los imperialismos de EUA
y UE, y ante la derecha imperialista británica!
¡Por los Estados Unidos Socialistas de Europa!
Por Leon Carlos

El plebiscito de 23 de junio decidirá si el Reino Unido permanecerá o no en la Unión Europea.

Los campos están divididas entre el imperialismo estadounidense el francés y el alemán, además de un sector del imperialismo británico que están por la permanencia de Gran Bretaña en la Unión Europea y un sector del propio imperialismo británico de la salida de Gran Bretaña de la misma Unión Europea (UE).

La enorme mayoría del imperialismo, con la mayoría de los laboristas y parte de los conservadores, esta por la permanencia del Reino Unido en la UE.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

CARTA SOBRE A LUTA NA FRANÇA

Jovens e trabalhadores franceses anunciam Greve Geral para 14 de junho, durante a Eurocopa
“À medida em que esta lei toca a economia dos trabalhadores, vamos atingir a economia do Euro... até que seja retirada”
Joana Ferreira

Reproduzimos abaixo um importante relato enviado de Paris pela companheira Joana Ferreira, sobre as greves que sacodem o país. A população trabalhadora e a juventude francesas vem sendo ameaçada de perda de direitos históricos similares as medidas do governo golpista de Temer (ataques que Dilma já havia anunciado e iniciado). Assim como aqui, a alegação é a de que a flexibilização trabalhista diminuirá o desemprego. Buscando recuperar seus lucros aumentando a exploração e o parasitismo estatal, os patrões querem impor o tal “negociado sobre o legislado” com negociações individuais ou sob condições desfavoráveis para os trabalhadores e rever os direitos conquistados coletivamente e estabelecidos em períodos favoráveis aos trabalhadores (ascenso operário e estudantil, existência da URSS e dos Estados operários do Leste europeu com pleno emprego e acesso gratuito a saúde, educação que obrigaram as burguesias da Europa Ocidental a instituir o “Estado do Bem estar social”). Segundo o relato da companheira, os lutadores sociais que ocupam as ruas e os locais de trabalho e estudo hoje na França estão determinados porque sabem que estão ameaçados estabilidade e segurança e prometem paralisar tudo. Assim como o Brasil está às vésperas das Olimpíadas, a França sediará a Eurocopa em algumas semanas. As centrais sindicais francesas ameaçam com uma greve geral se o governo não recuar. Aprendamos, mais uma vez, com a luta de classes na França.

domingo, 5 de junho de 2016

FOLHA DO TRABALHADOR 27

Folha do Trabalhador 27

Sumário

EDITORIAL
Unificar as lutas para derrubar o governo golpista de Temer

APRENDENDO COM OS MESTRES
“Não somos um partido igual aos outros”
LEON TROTSKY


NACIONAL

O projeto econômico das corporações dirige o golpe
PROF. DR. FÁBIO SOBRAL

CONSTRUÇÃO CIVIL – SP
Operários fazem greve, arrancam aumento, mas poderiam ter conquistado mais se não fosse a burocracia sindical tucana, pelega e golpista da Força Sindical
DAVI LAPA, OPERÁRIO DA CONSTRUÇÃO CIVIL

EDUCAÇÃO
"Escola sem partido": ou da inauguração do professor ameba!
GÍLBER MARTINS DUARTE - SOCIALISTA LIVRE

Esquerda pequeno-burguesa e direita, unidas pelo Estado Penal
EDIMILSON ROSÁRIO

quinta-feira, 2 de junho de 2016

RACISMO E TERRORISMO DE ESTADO

Esquerda pequeno-burguesa e direita,
unidos pelo Estado Penal

Edimilson Rosário

Após a grande repercussão dos fatos ocorridos no morro da Barão, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, o tema estupro tem sido o foco da grande maioria das discussões na grande mídia, na direita e na esquerda pequeno burguesa. Esse tema obteve o êxito de unificar os discursos desses segmentos sociais aparentemente antagônicos, já que até poucos dias antes se digladiavam sobre a questão do golpe de Estado no Brasil. É como se essa diferença houvesse sido colocada em segundo plano para que corpos aparentemente diferentes se unissem em um só brado: mais Estado penal! Entre as propostas da direita e da esquerda pequeno burguesa  a única divergência é sobre qual deverá ser o tamanho da mão punitiva do Estado pós golpe. Mas, o consenso é que ela precisa aumentar e muito.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

OPERÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL - SP

Fim da greve dos trabalhadores da construção civil

Davi Lapa, operário da construção civil e dirigente da FCT


Depois de três dias de greve na construção civil de São Paulo, o sindicato chega à um acordo com os patrões com aumento de 9,83% mas não obteve um aumento real de salário, o vale refeição de $19,00 para $ 20,00, vale alimentação de $240,00 para $265,00 em maio e $275 para setembro.

Num momentos em que os trabalhadores da construção civil vem pagando com demissões que chegam a meio milhão, nem sequer foi colocado na mesa o fim das demissões no setor. Os patrões que nos últimos anos ganharam fortunas e não deram aumento real de salário, agora querem com a conivência do sindicato que os trabalhadores paguem pela crise.

domingo, 29 de maio de 2016

UNIFICAR AS LUTAS CONTRA O GOVERNO GOLPISTA

Unificar as lutas para derrotar o governo golpista de Temer!
Construir comitês populares contra o golpe!

O movimento de massas segue em um crescente graças ao repúdio ao Golpe mas sobretudo já as medidas de Temer que provocaram um desgaste precoce do governo golpista. Isso vai aumentar com o arrocho salarial e nos programas sociais. Milhões de pessoas vão voltar a sentir fome, o que é ainda um grau abaixo à pobreza, para os que estão sendo jogados de volta na miséria. Milhares vão ser despejadas com o encarecimento das prestações do Minha Casa Minha Vida ( + ). Arrestos de bens vão acontecer para muitos que além de endividados também estão sendo demitidos ou tendo salários diminuído. A tragédia na saúde e na educação vai aumentar e jogar gasolina nos protestos com ocupação já em curso pelos secundaristas.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

GREVE DOS OPERÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL - SP

Os peões vão à luta!
Davi Lapa, operário da construção civil

Os trabalhadores da construção civil de São Paulo realizaram uma greve por tempo indeterminado no dia 23 de maio por reajuste salarial. A greve durou três dias e conseguiu arrancar um reajuste salarial de 9,83%.

O sindicato dos patrões, Sindusconsp, havia prometido dar uma contraproposta sobre a Convenção Coletiva de Trabalho até o dia 10 de maio, mas não o fizeram até o dia 23, desprezaram a categoria e seu sindicato e mantiveram a proposta de reajuste abaixo da inflação e diferenciado por faixa salarial.

O sindicato dos trabalhadores, Sintraconsp, reivindicava a recomposição do INPC, de 9,83%, além do reajuste de 18,99% do vale-refeição, elevando seu valor de R$ 19 para R$ 22,60. Do nosso lado, temos o nosso tamanho como poder de pressão sobre os patrões. Poderíamos ter arrancado muito mais do que essa inflação oficial e esse mísero reajuste no vale. Na base de nosso sindicato somamos mais de dez mil canteiros de obras, reunindo cerca de 270 mil trabalhadores.

ACUERDO EUA-VIETNAM

Se estrecha el cerco imperialista en el Pacifico
Leon Carlos, Tendencia Militante Bolchevique, Argentina
Do original no blog da TMB

La vuelta de negociaciones militares para venta de armas de EUA a Vietnam forma parte de una maniobra para aislar al núcleo euroasiático como el caso de Cuba, aprovechando que Vietnam ya pacto con el Imperialismo el inicio de la restauración capitalista ya en el acuerdo de fin de la guerra. El fin del embargo de armas para Vietnam presentada como medida generosa de la Casa Blanca en realidad beneficia al Complejo Militar Industrial estadounidense.

Por lo que se ve el interés de EUA es hacer un cordón de seguridad contra China. Para eso entre otras cuestiones, necesita desplazar a Rusia en su rol de proveedora de armas a Vietnam. Para así garantizar que Vietnam se encuadre en su cordón de seguridad estratégico que el propio imperialismo está haciendo sobre China. En el caso de Vietnam el propio imperialismo agita también oposiciones comunes frente a China la cuestión cada vez más caliente de las disputas territoriales en el mar de la China Meridional.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

O VAZAMENTO DE ROMERO JUCÁ E O MITO DA "LAVA JATO"

Uma espada de Dâmocles sobre um castelo de cartas
O golpe não foi um pacto para deter a lava jato. A operação judicial é um mecanismo de achacamento permanente do imperialismo sobre a cabeça dos golpistas e do conjunto da burguesia nacional


O vazamento das conversas comprometedoras de Romero Jucá, um dos principal articuladores do Golpe de Estado que deu posse ao vice-presidente, tende a levar a queda do recém empossado Ministro do Planejamento e fragilizar muito o governo Temer, o Breve. Jucá praticou o mesmo crime pelo qual Lula e Dilma são acusados pelo delator-bomba Delcídio Amaral: tentar brecar a super-poderosa operação Lava Jato.

Essa crise, reforçou a crença em um mito, o de que o impeachment foi um pacto momentâneo entre os golpistas para deter a todo-poderosa operação Lava-Jato, antes que todos os principais políticos burgueses do país, corruptos por natureza, fossem tragados pela investigações. Acreditar nesse mito é um profundo equívoco para os que lutam contra o golpe e pelos direitos e interesses dos trabalhadores.

Romero Jucá quer livrar-se do acosso da lava jato? Sim. Mas a operação judicial nucleada no "tucanistão PR-SP" obedece ao imperialismo, persegue os capitalistas que se associaram ao PT como os das empreiteiras para fabricar delações premiadas contra esse partido, mas também chantageia ao conjunto da quadrilha golpista que assumiu o governo (PMDB, PSDB, PP, Aécio, Jucá, Cunha, etc.) para achacá-la permanentemente para que vá até o fim no cumprimento dos interesses geoestratégicos dos EUA, mentor principal dos Golpes de Estado.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

TEMER ENCARCERA DILMA

Temer prende Dilma
Abaixo a ditadura de Temer!

Nada a Temer se não o correr da luta!

Temer encarcera Dilma no Palácio da Alvorada. A presidente golpeada pelo traidor agora está cercada por um aparato policial e militar que a impede de receber visitas e se deslocar.

Quem denunciou foi o Senador do PT Jorge Viana denuncia: Acesso a Presidenta Dilma, no Palácio do Alvorada, está sendo controlado por forte esquema militar. Ninguém pode visitá-la, sem autorização prévia dos golpistas que mantém a Presidenta (veja o vídeo com a denúncia do Senador aqui)
O governo golpista é muito frágil, se desgastou vertiginosamente em meros 7 dias, quando já fez cerca de 30 medidas draconianas contra a população (ver abaixo.

Temer precisa urgentemente apelar para a ditadura, precisa agir rápido para liquidar qualquer resistência e neutralizar os adversários.

Precisa terminar de derrubar Dilma, estabelecer uma ditadura antes que ele mesmo caia. Com a ajuda da mídia golpista (Globo, Veja e Cia.) continua tentando convencer que os direitos do povo são privilégios, e que os privilégios da elite são direitos.

Ontem os golpistas condenaram José Dirceu e Vaccari a 23 e a 9 anos de prisão, hoje Temer encarcerou Dilma, amanhã pode ser Lula. Cunha anuncia que está de volta e mantém o controle da Câmara, dando as cartas no governo Temer,... 

TEMER JÁ CAUSOU REBELIÃO NA CULTURA

Primeiras medidas da gangue golpista causam
rebelião nos trabalhadores da cultura

ou, de como Temer fustiga a seu modo a greve geral contra si


A gang de Temer completou uma semana e dialeticamente parece apontar para uma reversão da tendência política reacionária que até o Golpe era crescente.

Há um mês, um punhado dos melhores artistas e intelectuais do país combatiam explicitamente ao Golpe, arrastando um setor da classe média que gosta de Chico Buarque e rechaça o culto a volta da ditadura e da tortura. A grande maioria desse setor da classe média e da pequena burguesia acomodada simplesmente desprezava participar da política e um setor, não por acaso os mais medíocres, se engajou na onda golpista.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

GOLPE DE ESTADO DO IMPERIALISMO CONTRA OS TRABALHADORES

BRASIL: Um Golpe de Estado
do imperialismo contra os trabalhadores
e as tarefas dos comunistas na nova guerra fria


Humberto Rodrigues
 English version
 Versión Española
O impeachment para derrubar o governo do PT no Brasil foi orquestrado desde 2013. Trata-se de um Golpe de Estado parlamentar para tirar o PT do governo a qualquer custo. Os crimes de corrupção dos quais o PT foi acusado, foram comprovadamente praticados por todos seus algozes e em muito maior escala. A oposição burguesa perdeu todas as últimas quatro eleições presidenciais, em 2002, 2006, 2010 e 2014. Esses representantes políticos da burguesia, apoiados pelo imperialismo, só conseguem reconquistar a presidência do Brasil subvertendo o funcionamento do sistema de governo presidencialista vigente, mesmo apesar da democracia burguesa brasileira ser extremamente limitada. Isso só foi possível após a unificação de toda a burguesia como classe contra o PT, recrudescendo a ditadura do capital.

terça-feira, 10 de maio de 2016

BRAZIL: A COUP BY IMPERIALISM AGAINST THE WORKERS...

Brazil: A coup by imperialism against the workers and the tasks of the communists in the new cold war

By Humberto Rodrigues, “Folha do Trabalhador” newspaper, Communist Workers Front, Brazilian section of LCFI.

Brazil’s President Dilma Rousseff sworn in for the second time
in 2015, now facing impeachment, dismissal and possible
jail in a US imperialist sponsored constitutional coup.
The impeachment push to overthrow the government of the PT in Brazil has been orchestrated since 2013. It is a parliamentary coup d’etat to take out the PT government at any cost. Corruption crimes of which the PT was accused have been proven to be practiced by all his tormentors and on a much larger scale. The bourgeois opposition lost the last four presidential elections in 2002, 2006, 2010 and 2014. These political representatives of the bourgeoisie, supported by imperialism, can only regain the presidency of Brazil by subverting the functioning of the current presidential government system, even though Brazilian bourgeois democracy is extremely limited. This was only possible after the unification of the entire bourgeoisie as a class against the PT, aggravating the dictatorship of capital.

segunda-feira, 9 de maio de 2016

TEORIA REVOLUCIONÁRIA - LENIN: SOBRE O GOVERNO KERENSKY E GOLPE DE KORNILOV

Combater o Golpe sem defender o governo

Durante a atual luta contra o governo golpista de Temer, precisamos rever e estudar as causas do Golpe, comparar essa com outras situações históricas da luta de classes, compreender os erros e acertos para reorganizar as forças, superando os limites das direções tradicionais para poder triunfar no futuro. Um dos ensinamentos está na tática em relação ao governo Dilma, ao PT e a CUT.

Em agosto de 1917, fugindo da perseguição política do governo Kerenski, Lenin escreve uma carta a direção do seu partido sobre a mudança de tática em relação ao governo burguês, em virtude da ameaça de Golpe encabeçada por um dos Generais de Kerenski chamado Kornilov. Lenin acredita que a linha política correta é conformar uma frente única de combate com o governo Kerenski contra o Golpe de Estado contrarrevolucionário e apoiado pelo imperialismo na Rússia.

Lenin todavia chama a atenção que essa política não pode ser confundida com o apoio dos bolcheviques ao governo burguês, o que seria uma falta de princípios, uma capitulação dos bolcheviques ao oportunismo, como defendia Volodárski [1].

A frente única não significava abandonar as hostilidades do partido em relação a politica burguesa nem o combate ao governo provisório, seria modificar a forma do combate, fazendo "reivindicações parciais" ao governo Kerenski na luta contra o Golpe de Estado. Dentre essas reivindicações estão a prisão dos ministros favoráveis ao golpismo, o armamento do proletariado, a convocação das tropas, a dissolução da Duma, a entrega das terras dos latifundiários aos camponeses, o controle operário sobre o pão e as fábricas, etc., reivindicações que devem ser estendidas para entusiasmá-las ainda mais no curso da da luta contra Kornílov, o fechamento da imprensa golpista e empurrar nesta direção os centristas «de esquerda». Lenin destaca que é preciso "ter em conta o momento; não vamos derrubar Kerenski agora; nós agora abordamos de outra maneira a tarefa da luta contra ele, a saber: explicando ao povo (que luta contra Kornílov), a fraqueza e as hesitações de Kerenski. Também anteriormente fazíamos isto. Mas, agora isto tornou-se o principal: nisto consiste a mudança". Essa política principista de frente única foi um dos elementos centrais que conduziu o POSDR a conquistar a maioria dos delegados Conselhos Populares na Rússia de 1917, até então hegemonizados pelos mencheviques.

POR UMA CONCEPÇÃO MATERIALISTA DO PMDB

Por uma concepção materialista do papel do PMDB

Diante do golpe consumado e da imposição de um governo do PMDB, publicitamos a contribuição do camarada dirigente da TMB, Leon Carlos, feita visionariamente há alguns meses, reivindicando uma concepção materialista do PMDB. As observações abaixo explicam as características próprias do PMDB dentre o conjunto dos partidos burgueses brasileiros e como manteve-se encrostado no controle dos três poderes de todos os governos federais desde 1985 sem nunca ter ganho uma eleição presidencial.  

Carta da TMB a FCT,

Considero que devemos avançar nossa concepção materialista do papel do PMDB.

1) Os setores burgueses que compõem o PMDB estão muito ligados aos negócios com a maquinaria Estatal, provedores, empreiteiros, mutuários, concessionários do Estado, ou seja, devedores crônicos da banca estatal;

a) Nesse setor da classe dominante predomina uma “burguesia de Estado” [não confundir com estatista, que defende a estatização como política econômica, ou com capitalismo de Estado, que refere-se a outro conceito] ou melhor, como os ideólogos neoliberais chamam um “capitalismo de compadres” (capitalismo de compadrazgo, em castellano, crony capitalism, em inglês);

quinta-feira, 5 de maio de 2016

STF APROVA O "FORA CUNHA!"

STF destitui Cunha, Temer se fragiliza
Nenhuma confiança no judiciário!
Pela anulação de todas as medidas antioperárias
(sociais, trabalhistas e políticas)
aprovadas sob o tacão de Cunha!
Só a mobilização de massas dos trabalhadores pode derrotar o golpe!

O STF afastou Eduardo Cunha (PMDB) do cargo de presidente da Câmara dos Deputados e do mandato parlamentar.

Cunha foi o principal articulador e condutor do processo de impeachment de Dilma na Câmara.

O Golpe, orquestrado pelo imperialismo, precisou de Cunha para dar início ao impeachment e precisa livrar-se de Cunha para concluir o impeachment de forma "aparentemente limpa". 

domingo, 1 de maio de 2016

1º DE MAIO, DIA INTERNACIONAL DA CLASSE TRABALHADORA

Organizar a luta dos comunistas
na nova guerra mundial!

AOS OPERÁRIOS, TRABALHADORES, AOS OPRIMIDOS DO MUNDO;

Nos encontramos no 1º de maio de 2016 em um mundo à beira de uma barbárie sem precedentes. O mundo se encontra convulsionado por crises e guerras, que podem ser o prenúncio da revolução no novo século.

O espetáculo trágico de uma guerra mundial está surgindo na Síria, de onde milhares de pessoas fogem da guerra em centenas de balsas improvisadas jogando-se ao mar, morrendo muitas vezes afogados para escapar de morrer baleados em terra. Para os sobreviventes não resta um futuro melhor do que a miséria dos campos de refugiados criados pelos apetites imperialistas. Isso é o que o capitalismo pode dar à humanidade! Socialismo ou Barbárie são as únicas saídas para onde o capitalismo e suas crise conduziu a humanidade!

PRIMERO DE MAYO, DÍA INTERNACIONAL DE LA CLASE TRABAJADORA

¡Organizar la lucha de los comunistas
en la nueva guerra mundial!

A LOS OBREROS, LOS TRABAJDORES, LOS OPRIMIDOS DEL MUNDO

Nos encontramos en un primero de mayo del 2016 en un mundo en la frontera de una barbarie sin precedentes. El mundos e encuentre convulsionado por crisis y guerras, que pueden ser el preanuncio de una revolución en el nuevo siglo.

El espectáculo trágico de una guerra mundial está surgiendo en Siria , de donde millones de personas huyen de una guerra en centenares de balsas improvisados internados en el mar, muriendo muchas veces ahogadas para escapar de morir baleadas en tierra. Para los sobrevientas no queda un futuro mejor   que la miseria en los campos de refugiados creados por los apetitos imperialistas. ¡Esto es lo que el capitalismo puede dar a la humanidad!

sábado, 30 de abril de 2016

OS DIREITOS DO POVO TRABALHADOR E EXPLORADO

A Constituição Soviética de 1918,
os direitos do povo trabalhador e explorado

10 DE JULHO DE 1918 [1]

A Declaração dos Direitos do Povo Trabalhador e Explorado expressa, no terreno da literatura jurídica mundial, a maior vitória dos explorados na luta de classes, a revolução bolchevique de 1917. Segue sendo fonte de inspiração e referência para a luta dos trabalhadores por justiça em todo mundo. A primeira constituição soviética, quando o país ainda era governado por Lenin, Trotsky e Sverdlov, foi aprovada no III Congresso dos Conselhos (Sovietes) de Toda a Rússia, em janeiro de 1918 no V Congresso  dos Conselhos (Sovietes) de Toda a Rússia, constituindo a Lei Fundamental da República Socialista Federativa Soviética Russa. 

PRIMEIRA PARTE
DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO POVO TRABALHADOR E EXPLORADO


CAPÍTULO I

1.    A Rússia é uma República de Conselhos (Sovietes) de Deputados Trabalhadores, Soldados e Camponeses. Todo o poder central e local pertence a esses conselhos (sovietes).

2.    A República Soviética Russa funda-se sobre o princípio de uma união livre de nações livres, como uma federação de repúblicas nacionais soviéticas.

sábado, 23 de abril de 2016

CONSTRUIR A GREVE GERAL APOIADA NOS COMITÊS POPULARES DE CADA LOCAL DE TRABALHO, ESTUDO E MORADIA

Construir a Greve Geral apoiada nos Comitês Populares
de cada local de trabalho, estudo e moradia
A geopolítica por trás do Golpe de Estado no Brasil

O Golpe de Estado que está em curso no Brasil vem sendo posto em prática desde 2013. A onda conservadora que o acompanha não surgiu espontaneamente nem sequer é autóctone.

A CRISE DE 2008 NOS EUA E EUROPA ABRE ESPAÇO PARA A EXPANSÃO DA INFLUENCIA DOS BRICS

A crise capitalista de 2008 provocou uma retração econômica dos EUA e União Europeia no mercado mundial. Foi então que um grupo de países comandados por China e Rússia, os BRICS, do qual o Brasil faz parte, ocuparam esse espaço. Em 2009, foi realizada a primeira cúpula dos BRICS. Nesse ano, a China passou a ser o principal exportador e importador de mercadorias para o Brasil. Desde 1500, o comercio brasileiro foi dominado pela potência capitalista dominante no planeta da época, Portugal, Inglaterra, EUA.

EM DEFESA DE MICHAEL PRÖBSTING

Exigimos que o Estado austríaco retire
as acusações contra Michael Pröbsting!


A FCT se solidariza com Michael Pröbsting, dirigente do RCIT, que agora se encontra sob ataque por parte do Estado imperialista Austríaco por prestar solidariedade a luta palestina contra o Estado sionista de Israel.

No dia 20 de abril de 2016, o "Bureau Federal para a Proteção da Constituição e Contra-Terrorismo " (a polícia política na Áustria) convocou Michael para depor sob a acusação de “sedição” e “incitar ato criminoso” (artigo 282 do Código Penal austríaco). Se condenado Michael poderá ser preso por um ano. A acusação que pesa sobre ele baseia-se em uma frase de um discurso que ele fez no ano passado. Em 16 de outubro de 2015, em um comício em frente à sede das Nações Unidas em Viena ele afirmou ao final de seu discurso: "Eu envio as minhas saudações a todos os palestinos corajosos que lutam contra a ditadura de Israel e por sua liberdade. Com nossos corações nós estamos com a Terceira Intifada como muito até que o Estado de Israel é abolida e todas as pessoas na Palestina possam viver pacificamente juntos."

quinta-feira, 14 de abril de 2016

DÖRDÜNCÜ BLOK DIVULGA JORNAL FOLHA DO TRABALHADOR

Dördüncü Blok, grupo irmão da FCT
na Turquia, divulga Folha do Trabalhador


http://dorduncublok.blogspot.com.br/2016/04/kurtulus-icin-mucadeleyi-orgutleme-ve.html
KURTULUŞ İÇİN MÜCADELEYİ ÖRGÜTLEME VE KİTLELERİN ZAFERİ İÇİN İLERİ!

Folha do trabalhador editoryası

Brezilyada'da darbe karşıtı mücadele siyasal mücadelenin belirleyici noktasını oluşturmaktadır. Hükümet ve Dilma'nın sağladıkları sürekli ve artan imtiyazlar darbe hazırlığı peşinde olan komplocuların elini güçlendirmiş ve kitlelerin bilincinde kafa karışıklığına yol açmıştır. PT şimdiye kadar bu durumu anlamadı ya da anlamak istemedi, sınıflararası işbirliği ile mevcut sorunun çözülebilir olduğunu düşündü. Oysa 'mali uyum' vb. Ekonomik politikaların darbecilerin umrunda olduğunu düşünmek mümkün değil.

quarta-feira, 13 de abril de 2016

A MAIOR JORNADA DE LUTAS CONTRA A DIREITA DO BRASIL

Vivemos a maior jornada de lutas
defensivas contra a direita da história do Brasil

Mas é preciso organizar a luta de classes em nossos locais de trabalho, moradia e estudo para derrotar o golpismo e seus ataques a nossos direitos históricos

Ato contra o Golpe da FBP, Praça da Sé
Centro de São Paulo, 31/03/2016
O Brasil vive um momento inédito.

De um lado, o imperialismo e seus agentes nacionais impulsionam as maiores manifestações da história da direita com todos seus preconceitos de classes contra a população trabalhadora. Almejam realizar um Golpe de Estado que ameaça liquidar todas as conquistas trabalhistas, sociais e políticas dos últimos 80 anos.

A missão principal do Golpe é recapiturar o Brasil, membro dos BRICS no continente americano, e submetê-lo a uma nova recolonização pelos EUA.

Ato contra o Golpe com Lula, Arcos da Lapa
Rio de Janeiro, 11/04/2016
Do outro lado, reagindo contra essa tragédia, está a esquerda e amplas massas da população que há mais ano mobilizam de forma crescente centenas de milhares de pessoas em todo país. O PT e o PCdoB, que dirigem as principais organizações de massas do país, só reagiram muito depois de saírem de suas “zonas de conforto”, depois de verem ameaçado o que conseguiram depois de anos de acomodação e aburguesamento dentro do Estado capitalista. Sendo forçados a irem mais longe do que onde queriam na mobilização de massas contra a reação, esses partidos reeditam um arremedo do que foi a Frente Brasil Popular em 1989 e são muito a contragosto agora obrigados a encabeçar uma resistência ao Golpe que ameaça caça-los e exterminá-los.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

AS CORPORAÇÕES POR TRÁS DO GOLPE

O projeto econômico das corporações dirige o golpe
Contribuição do Prof. Dr. Fábio Sobral
Acompanhamos a tentativa de golpe político no Brasil. Porém, trata-se de um golpe unicamente político? Haveria outras razões a fundamentar a sanha agressiva dos golpistas? O que mais os motivaria a um ataque o governo?
Desde a derrubada da conversibilidade do dólar em ouro, quando a moeda americana se tornou mero papel pintado e instrumento de um superimperialismo segundo Michael Hudson (‘Super Imperialismm”, 2013), observamos a agressividade do capital em reverter a redistribuição de renda nos países ricos. Tal movimento se acelerou a partir de 1979, na Inglaterra, com a chegada de Margareth Thatcher ao poder. E com a presidência de Ronald Reagan nos Estados Unidos.
A destruição do chamado Estado de Bem-Estar Social contou com a direção das corporações, gigantescas estruturas financeiras que dominam a economia mundial. 147 delas dominam 40% desta economia, segundo estudo de Stefania Vitali, James B. Glattfelder e Stefano Battiston, “The Network of Global Corporate Control”.
A velha sede capitalista por empobrecer a humanidade saiu à luz do dia novamente. Sem pudor lançou-se em uma caça tresloucada pela destruição de direitos trabalhistas, previdenciários e sociais. Transferiu dívidas privadas para o setor público, como na crise de 2008, onde os Estados nacionais tiveram que arcar com os prejuízos provocados pelo setor financeiro.

sábado, 9 de abril de 2016

PANAMÁ PAPERS - O ESCÂNDALO INTERNACIONAL DOS PARAÍSO FISCAIS

Uma operação da OTAN contra os BRICS, para perseguir os inimigos e manter sob achaque os aliados

Na web do jornal alemão Süddeutsche Zeitung
que “revelou” o escândalo, ainda que Putin não conste
na lista, a sua imagem figura como central
A operação “Panamá Paperes” é a mais recente arma de propaganda e ataque jurídico policial e econômico da guerra fria intercapitalista da OTAN contra os BRICS.

Assim como a corrupção faz parte do capitalismo, os paraísos fiscais fazem parte do mercado mundial. Mas, de súbito foi "revelado" com grande alarde pela grande mídia mundial a existência de uma fábrica de empresas offshores para sonegação fiscal montado pela panamenha “Mossack Fonseca”.

O escândalo foi imediatamente apelidado de “Panama – Papers”. Por trás dele está uma operação da CIA cujo objetivo central é envolver o presidente russo Putin, a alta cúpula dos governos chinês, iraniano e sírio e seus aliados em lavagem de dinheiro e operações de evasão fiscal.

Para disfarçar que o foco da operação é o bloco Eurásico, foi revelado também a participação de presidentes, como Macri, políticos, ricos e famosos, como o juiz Joaquim Barbosa ou o jogador Messi.

Todo Estado burguês é um comitê gestor dos negócios capitalistas, lícitos e ilícios. A corrupção de funcionários do Estado por corruptores capitalistas é, portanto, endêmica ao capitalismo. Mas, quando querem atacar seus rivais de classe os grupos burgueses beligerantes elegem a corrupção alheia como o grande mal da sociedade. A política expansionista do capital financeiro que corrompe, derruba ou invade países mundo afora, assim como a sangria impiedosa de recursos para as metrópoles do grande capital é a regra do imperialismo. Existem dezenas ou centenas de paraísos fiscais no planeta, em forma de ilhas artificiais, pequenos protetorados do imperialismo como Andorra, Antilhas Holandesas, Aruba, Bahamas, Ilhas Bermudas, Ilhas Cayman, Costa Rica, Hong Kong, Macau, Ilha da Madeira, Ilhas Marshall, Ilhas Maurício, Mônaco, Tonga, Ilhas Virgens Americanas, Ilhas Virgens Britânicas, assim como o Panamá. Mas, paradoxalmente, a operação da inteligência imperial dos EUA “revelou” que o principal pilar da sonegação de impostos aos cofres públicos planetários é realizado pela Mossack Fonseca no Panamá.

sexta-feira, 8 de abril de 2016

EDITORIAL FdT 26

A saída é organizar a luta das
massas para derrotar a direita
EDITORIAL FdT 26

A luta política contra o Golpe de Estado no Brasil chega em seu momento decisivo. Toda a política de concessões ininterruptas e crescentes do Governo Dilma e do PT à direita só fortaleceu aos golpistas e confundiu as massas. O que o PT até agora não entendeu e não quer entender, fiel aos seus princípios de que tudo se resolve com colaboração e classes e de que “se não se pode com eles junte-se a eles”, é que a causa principal da ofensiva golpista pouco ou nada tem a ver com a política econômica nacional e, portanto, nenhum "ajuste fiscal" saciará os golpistas.

A razão do golpe reside na política de contra-ataque imperialista contra a expansão dos BRICS após a recessão mundial que teve início com a crise de 2008.

A vitória temporária de Zuma sobre o impeachment na África do Sul pode animar Dilma, Lula e o PT a pensarem que podem se apoiar no toma-lá-dá-cá palaciano e a luta pode ser vencida no parlamento dos 300 picaretas. Afinal, "que mundo é esse que não se pode confiar na fidelidade do PMDB ou de Maluf?"

O fato é que enquanto não recapturar o governo brasileiro para sua área de influência, afastando o país dos BRICS, como vem fazendo o governo Macri na Argentina, o imperialismo seguirá infernizando a política nacional até que Dilma seja destituída.